quinta-feira, 10 de março de 2011

O salto alto do consumo brasileiro



Uma pesquisa do Instituto Sophia Mind revelou que mais da metade do consumo no Brasil é dominado pelas mulheres. Isso significa que as cerca de 98 milhões de mulheres brasileiras são responsáveis por 66% do consumo no país, ou mais ou menos R$1,3 trilhão por ano, diretamente ou na influência de compra de bens e serviços.

Analisando o contexto social e econômico que o Brasil vem passando, dois fatores são importantes para que esse número fosse atingido: A entrada, cada vez mais veloz, da mulher no mercado de trabalho - segundo Bruno Maletta (co-autor do livro Poderosas Consumidoras, originado da pesquisa) - e a ascenção da Classe C, segundo André Torretta, consultor e especialista na Classe C.
 

"Hoje, 41% da renda da Classe C vem da mulher, e é ela quem compra tudo, pois ela é o alicerce da família brasileira", explica Torretta. E Maletta completa: "Essa situação ainda é transitória, pois a entrada da mulher no mercado de trabalho ainda não terminou. Elas ainda ganham menos do que os homens (de acordo com a pesquisa, isso acontece em 71% dos casais), mas quando o salário da mulher se igualar ao do homem, esse percentual certamente vai subir".


E isso vai ser breve. De acordo com dados do Dieese, no Nordeste por exemplo, a renda da mulher já sobe mais do que a do homem: Em Recife Fortaleza e Salvador, enquanto o rendimento feminino subiu de 1,8% para 12,7%, o masculino variou de -0,2% para 9,7%

Tratando-se das cerca de 10 milhões de mulheres que estão inseridas no mercado de trabalho, segundo o IBGE, elas devem, rapidamente, chegar a um percentual bem maior do que os 66% de hoje, que deixa o Brasil na 10ª posição do consumo feminino. Ranking liderado pelos Estados Unidos, com 73% do consumo dominado pelas mulheres.

"Mas esses números são muito mais em função da própria economia do que de qualquer outra coisa. Aqui, a mulher exerce um papel social muito maior, e não fosse por um fator econômico, o Brasil certamente já teria alcançado esses 73%. Estamos rumando para essa posição com muita rapidez, inclusive", prevê Maletta.

Nenhum comentário:

Postar um comentário